Situação da Dengue mostra uma queda nos casos em 2018

De acordo com a Secretaria de Sáude do Ceará até o momento, 41ª semana epidemiológica de 2018, foram notificados 5.024 prováveis casos de dengue, sendo 4.788 de residentes em Fortaleza e 236 de outros municípios. Dos residentes em Fortaleza 868 foram confirmados, 2.980 descartados, 157 estão sendo investigados e 783 foram classificados como inconclusivos. No tocante ao critério de confirmação temos o seguinte quadro: 802 foram confirmados por critério clínico epidemiológico e 66 por laboratório.A Taxa de Incidência (TI) acumulada é 33,04 casos/100 mil habitantes. O comportamento por semana epidemiológica mostra uma taxa de incidência no máximo de 2,6 casos por 100.000 habitantes no período, refletindo um quadro de baixa transmissão em 2018. Cenário observado desde a 39ª semana epidemiológica de 2017.Nos meses de Janeiro a Agosto de 2018 o Lacen (Laboratório Central de Saúde Pública) testou 1.011 amostras para detecção de anticorpos IgM (sorologia). Dessas apenas 49 foram REAGENTES (04 em janeiro, 2 em fevereiro, 7 no mês de março, 8 em abril, 5 em maio, 4 em junho e 11 no mês de julho, 7 em agosto e 01 em setembro). Outras 71 amostras foram testadas por meio do Antígeno NS1, das quais 10 foram REAGENTES. No ano de 2018 não há registro de isolamento viral positivo para dengue.Até o momento foram registrados 09 óbitos suspeitos de dengue. Desses, 05 foram confirmados e 04 descartados. No ano de 2017 foram confirmados 19 óbitos.Para continuar com essa queda de novos casos é importante ressaltar o recurso tecnológico do aplicativo Aedes em Foco, que é essencial no combate desse crescimento de novos casos da doença. Dessa forma, a população ganha com a diminuição de novos casos sorológicos, principalmente quando chegar o período da quadra chuvosa no Estado. Fonte: Boletim Semanal da Dengue Célula de Vigilância Epidemiológica Ano 2018 - 41ª Semana Epidemiológica
23 de Outubro de 2018, 12:58

Brigadas Colaborativas são importantes no combate ao Aedes aegypti

O aplicativo Aedes em Foco, que tem o intuito de conscientizar a população sobre as medidas de prevenção contra o mosquito Aedes aegypti, investe na importância da criação de Brigadas Colaborativas. Nestas, os usuários podem criar listas de participantes e selecionar uma série de itens para verificação semanal de focos em áreas residenciais, espaços públicos ou ambientes de trabalho.A filosofia do engajamento da criação de “Brigadas” idealizada pelo Prof. da Faculdade de Medicina da UFC, Ivo Castelo Branco, direciona o olhar da população a ter um papel crucial nesse combate. Os usuários poderão, por exemplo, mapear possíveis focos no local escolhido e receber informações sobre como proceder ao longo do ciclo de vida do mosquito e sua eliminação.Cada equipe tem acesso a um checklist de possíveis criadouros, como vasos de plantas, caixas-d’água e outros locais escolhidos. Quando chegar a hora de verificar os focos, o aplicativo envia um lembrete para todos os participantes, que por sua vez podem se comunicar através de um mural de avisos e coordenar a ação. Uma vez por semana novos locais serão informados para o grupo fazer novamente uma vistoria.De acordo com o coordenador do Laboratório de Mídias Educacionais (LME/UFC Virtual) e Prof. pesquisador do Aedes em Foco, Henrique Pequeno, o aplicativo une tecnologia de ponta e informação. “Ele é fácil de manusear, pode ser usado individualmente ou por meio das Brigadas criadas contra os focos dos mosquitos. As informações são atualizadas constantemente”, explicou.Através das denúncias, a população pode avisar a existência de focos em locais de difíceis acessos e saber quando o Agente de Saúde da região irá realizar uma visita na sua residência, por exemplo. Tais ações dos usuários geram bancos de dados, em tempo real, para uma melhor e mais efetiva participação dos Órgãos Públicos no controle geral da infestação do mosquito, que poderão tomar providências de forma mais ágil.A ferramenta disponibiliza também notícias, uma lista de hospitais, UPAs e demais locais de atendimento para Arboviroses, que são as doenças causadas pelos chamados arbovírus, que incluem o vírus da dengue, Zika vírus, febre chikungunya e febre amarela.Todos na luta contra o mosquito! Juntos somos mais fortes!Veja o passo a passo de como criar a sua Brigada de Colaborativa: https://www.youtube.com/watch?v=SjlbP6ZqtDk
25 de Setembro de 2018, 10:50

Aedes em Foco promove Formação no Controle de Arboviroses em Cedro-CE

A Jornada de Formação no Controle de Arboviroses aconteceu no dia 15 de agosto, na cidade de Cedro-CE, localizada a 397 KM de Fortaleza. Agentes de Endemias, professores da comunidade escolar e Assistentes Sociais participaram de palestras, oficinas e cursos sobre a importância do engajamento e filosofia do "Aplicativo Aedes em Foco".Os participantes foram apresentados à versão do software que contém dados específicos e atualizados automaticamente, em alguns minutos, com a posição exata de locais de possíveis focos, coletados com imagens aéreas, de alta resolução, através de drones. Com o uso do aplicativo, por meio das imagens, áreas que tinham concentrações de casos de arboviroses e acúmulos de lixos, têm mais facilidade de ser mapeadas. Dessa forma, o Agente de Endemais conta com uma ajuda significante no seu trabalho contra a disseminação do mosquito Aedes Aegypti, conhecido popularmente como “cabeça de prego”.Na ocasião, foram reunidos o Coordenador Técnico do Aedes em Foco, Prof. Henrique Pequeno e o Gerente de Projetos do Laboratório de Mídias Digitais (LME), Gilson Júnior. E ainda, outros membros participantes do projeto, como os professores da UFC: Ivo Castelo Branco, Chico Neto, Carlos Henrique Alencar, André Jales, Luciano Pamplona e George Allan.Imagens: Programa UFCTV
14 de Setembro de 2018, 14:31

Igrejas de Cedro se unem à Prefeitura no combate ao mosquito Aedes aegypti

Líderes religiosos irão abordar a importância da prevenção em rodas de conversas nas pastorais, escolas dominicais e grupos de oração.Foto: Marciel Bezerra Foi para dar continuidade aos trabalhos do Comitê Municipal de Combate às Arboviroses, que aconteceu na manhã desta quinta-feira (19/4), a reunião com líderes religiosos do município. Juntos na Secretaria de Saúde os membros do comitê e da brigada municipal prestaram conta das ações já desenvolvidas pela Prefeitura na luta contra o Aedes aegypti. A parceria com as igrejas cedrenses é mais uma medida de aprofundar a difusão de conhecimento sobre a importância da prevenção de doenças que podem surgir com a picada do mosquito. A intenção é tornar cada cidadão um agente multiplicador de informações. Entre os representantes esteve o Padre Ademar Alves da Paróquia São João Batista, o pastor Tibério Barbosa da Igreja Presbiteriana do Brasil em Cedro e a Maria Cecília, integrante da Quase-paróquia Imaculada Conceição, no distrito de Várzea da Conceição, que esteve representando o Padre Wallace. Durante a conversa, o coordenador do comitê, Marciel Bezerra, falou da iniciativa de unir forças com outras entidades e o peso que essa ação tem junto à população. Destacou que é preciso realizar um cronograma junto com as igrejas para ampliar a divulgação e as medidas a serem tomadas no combate ao vetor da dengue, zika vírus e febre chikungunya. Logo em seguida o supervisor de endemias, Ivan Monteiro, enalteceu os resultados das ações por meio das visitas domiciliares, o que para o prefeito Dr. Nilson Diniz, tem sido fundamental. “Nosso trabalho é todo voltado para alcançar a população de um modo geral. Acreditamos que com equipe em campo e mostrando na prática o que tem de ser feito, os moradores se sentem mais motivados e seguros. A parceria com as igrejas veio para somar ainda mais nessa batalha e tenho certeza que em breve seremos referência para outras cidades”, assegura. Ivan Monteiro, reiterou que é essencial que a população faça a parte dela, realizando tarefas simples nas residências. “A saúde é um direito de todos, porém cada um deve fazer a sua parte e ter compromisso e zelo. Executar tarefas de higiene pessoal, higiene da casa e limpeza do terreno são medidas eficientes para evitar o crescimento das larvas do mosquito”, ressalta. Na avaliação dos convidados, a reunião foi positiva e o pedido será repassado a toda a população durante as missas e cultos. De acordo com o pastor Tibério, essa é uma convocação necessária, principalmente neste período de chuvas. “A Prefeitura está indo além em suas atividades. Estão de parabéns pelo cuidado com todos nesse período chuvoso”, avalia.  Já a representante da Quase Paróquia da Conceição, assegurou que eles irão participar junto com fiéis da criação da brigada e também fazer uso do aplicativo. “Vamos criar esta brigada para ficarmos mais próximo da população e assim, ajudar no que for preciso. Precisamos conhecer os passos do mosquito para eliminá-lo de uma vez por todas”, ressalta.O padre Ademar Alves acredita que este trabalho coletivo deve ser reforçado não só nas igrejas, mas também em todas as famílias. “É uma parceria com todos. Vamos fazer a nossa parte. Como já acontece nas quartas-feiras a celebração nos bairros, ficará bem mais fácil de reforçar esse pedido aos fiéis para intensificar os cuidados com a saúde”, assegura. A intenção é em breve envolver outras entidades nessa parceria, afirma o secretário de saúde, Russel Sirios. “Iremos dialogar com outras entidades parceiras para que juntos, possamos atingir nosso objetivo que é a prevenção”, ressalta ele que reforçou a importancia do uso do aplicativo “Aedes em foco”. Além dos líderes religiosos, quem também esteve presente na reunião foi a coordenadora da atenção básica, Simone Firmo, a coordenadora da brigada municipal, Camila Diniz, a coordenadora de vigilância em saúde, Marília Cortez e agentes de endemias.
24 de Abril de 2018, 19:44

Moradores do bairro Alto do Padeiro são orientados sobre ações preventivas no período de chuvas

Segundo boletim atualizado pela Secretária Estadual de Saúde (SESA), Cedro permanece com nenhum caso registrado das doenças causadas pelo mosquito. A luta contra o vetor de doenças como dengue, zika vírus e chikungunya continua em Cedro.  Atividades de diversos segmentos buscam orientar e sensibilizar os moradores do município no combate ao mosquito. Nesta quinta-feira (19/04), o bairro Alto do Padeiro contou com a presença de integrantes da Secretária de Saúde (SESA), Comitê Municipal de Combate às Arboviroses, Agentes de Combate às Endemias (ACE), Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e brigada municipal. Os profissionais visitaram as residências e conversaram com homens e mulheres sobre quais medidas devem ser adotadas diariamente para se livrar do Aedes aegypti. Evitar o acúmulo de água em latas, embalagens, pneus velhos, sacos plásticos e lixeiras, são maneiras rápidas que possuem grandes resultados, como avalia o prefeito Dr. Nilson Diniz. “É muito comum nesse período chuvoso, acumular água parada, principalmente nos quintais. Por isso estas ações estão sendo reforçadas. É importante lembrar que o bairro Alto do Padeiro já tem visita programada uma vez na semana por meio de equipes da brigada municipal. É uma ação contínua, que conta agora com o uso do aplicativo “Aedes em foco” que tem sido também um grande parceiro no combate ao mosquito”, reforça o gestor que destacou como essencial a parceria entre a Universidade Federal do Ceará (UFC) e Governo do Estado através da plataforma digital. Além das visitas nas residências, a Creche Leopoldo da Costa, localizada no bairro, também foi vistoriada pelos membros. E ninguém deixou de ser informado. Professores, funcionários e alunos foram orientados sobre os riscos de não cuidar de ambientes que sejam propícios a ter os focos do Aedes. Para o secretário de saúde, as blitz educativas só reforçam o trabalho diário da Prefeitura e dos profissionais da área da saúde. "É tempo de união, de juntar as forças. Os agentes demonstraram como é que realiza a eliminação de focos por meio de limpeza de baldes e tambores, mas é preciso que todos estejam juntos num mesmo propósito, que é o de manter nossa cidade com o resultado atual: zero de doenças trazidas pelo transmissor”, assegura Russel Sírios.   No calendário de programação de Cedro, outros bairros do município também irão receber essas visitas. Cedro sem registroO último boletim divulgado pela Secretária Estadual de Saúde (SESA), na última terça-feira (17/4), destaca que o município de Cedro permanece livre de casos de doenças causadas pelo mosquito Aedes aegypti. Uma alegria para todos os cedrenses!
21 de Abril de 2018, 23:27

Gestantes de Cedro recebem repelente para prevenção da picada do mosquito

A Prefeitura de Cedro, por meio da Secretaria de Saúde está distribuindo gratuitamente repelentes para as mulheres grávidas do município. A distribuição que ocorre desde 2013, neste ano, está sendo feita na sede da Unidade Básica de Saúde (UBS) de cada bairro. Mesmo sem nenhum registro de casos da doença, a gestão trabalha com medidas preventivas. Algumas formas desse cuidado redobrado são as diversas ações educativas no município e as orientações que as futuras mamães recebem no pré-natal. “Estamos fazendo mobilização social diariamente na intenção de ajudar as gestantes a terem os cuidados necessários durante toda a gravidez. A entrega de repelentes é somente mais uma maneira de prevenir-se de situações delicadas que têm afetada várias famílias no país”, reforça o prefeito Dr. Nilson Diniz. O secretário de saúde, no entanto alerta para o uso correto do produto durante todo o período de gestação. “Elas são prioridades na administração municipal, e para nós é importante que elas passem o repelente diariamente, mas, apenas na área exposta e não por baixo da roupa. Ele tem uma duração de até 10 horas e a gestante tem que fazer a reposição sempre que perceber que está desprotegida”, explica.  De acordo com o coordenador do Comitê Municipal de Combate às Arboviroses e da brigada municipal, “além do trabalho que realizamos diariamente com os agentes de endemias no combate ao mosquito Aedes aegypti, assim como os mutirões que temos feito em diversos bairros da cidade eliminando focos deles, também realizamos esse trabalho da distribuição dos repelentes. Temos feito nossa parte. Pedimos que a população também faça a dela eliminando qualquer possibilidade de acúmulo de água em locais onde o mosquito possa se proliferar”.Segundo a Coordenadora da Atenção Básica, Simone Firmo, esta ação faz parte do programa de proteção individual de gestantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica contra o Aedes aegypti, cumprimento ao decreto n° 8.716 de 20 de abril de 2016 do Governo Federal. “O uso do repelente, não deve ser a única maneira de evitar a transmissão da doença, é importante que nas residências também possam ser adotadas medidas simples e evitar a proliferação do Aedes aegypti”, ressalta.Para que as gestantes possam receber o produto, elas devem comparecer na UBS com RG, CPF e cartão de acompanhamento do pré-natal ou do SUS em mãos. Sintomas das doenças A dengue e a chikungunya têm sintomas e sinais parecidos. Enquanto a dengue se destaca pelas dores nos corpo, a chikungunya apresenta dores e inchaço nas articulações. Já a zika está associada a uma febre mais baixa (ou ausência de febre), muitas manchas e coceira intensa na pele. A orientação é procurar a unidade de saúde mais próxima ao perceber qualquer um dos sintomas das três doenças.
11 de Abril de 2018, 09:52

Novas ações de combate às arboviroses são planejadas pelo Comitê Municipal

Membros se reuniram na terça-feira (03/04) para organizar cronograma para os próximos meses.Os moradores de Cedro tem bons motivos para estarem alegres. Em 2018, o município não apresentou casos de Dengue, Zika e Chikungunya, de acordo com Boletim Epidemiológico da Secretaria de Saúde do Ceará. O resultado é fruto do eficaz planejamento realizado pelo Comitê de Combate às Arboviroses do município.A reunião de terça-feira (03/04) contou com a presença do Secretário de Saúde, Russel Sírios e dos vereadores Gilberto Barbosa, Silvana Leite e Juceza Teixeira. Também estiveram presentes o Coordenador do Comitê Municipal de Combate às Arboviroses, Marciel Bezerra; Coordenadora da Brigada Municipal, Camila Diniz; Supervisor de Endemias, Ivan Monteiro; Agente Administrativo, Régis Paiva; Coordenadora da Atenção Básica, Simone Firmo; Além dos Agentes de endemias Francisco Jonas e Daniel Braga.A equipe de combate as arboviroses tem trabalhado intensamente e contam com um valioso aliado: o aplicativo “Aedes em foco”. A plataforma criada pela Universidade Federal do Ceará (UFC), vai contemplar também igrejas, sociedade civil e escolas municipais. De acordo com o prefeito, Dr. Nilson Diniz, durante esse período de chuvas quanto mais ajuda melhor. “Todos devem estar juntos num só pensamento de não dar brecha para o mosquito. E nessa época chuvosa as ações devem ser intensificadas. Ficamos felizes de saber que a população se preocupa em trabalhar conosco”.ReuniãoDurante a reunião desta semana, foram apresentadas novas atividades em parceria com as Unidades Básica de Saúde (UBS’s), que irão atuar com a formação de brigada para auxiliar no projeto junto a UFC no município. Ainda em abril o cinema itinerante abordará o assunto e em maio ocorrerá o seminário sobre casos e causas de arboviroses no âmbito municipal e regional.Na avaliação do Secretário de Saúde, Russel Sírios, as reuniões são essenciais para agilizar demandas oriundas das ações e inserir novas estratégias no combate ao Aedes aegypti. “Temos um plano que prevê ações rotineiras nos bairros, bloqueios e eliminação de criadouros e orientação aos moradores que tenham algum sintoma, além do mutirão que deverá acontecer principalmente nos bairros mais críticos”.Outras açõesAs ações de educação, saúde e mobilização social para o controle do mosquito Aedes aegypti, causador dessas endemias serão reforçadas nos próximos dias, com campanha na internet, alertando sobre o período de chuvas e os cuidados para evitar focos do mosquito. Além do planejamento de visitas domiciliares às sextas-feiras.No inicio de março a prefeitura iniciou durante a Gincana Estudantil, o projeto “todos contra Aedes aegypti”. A medida teve o objetivo de instigar os alunos nessa luta e também reforçar os cuidados do governo municipal nessa empreitada e tem gerado bons resultados. Cedro sem casosO último boletim epidemiológico divulgado pela Secretária Estadual de Saúde (Sesa), mostra que Cedro não registrou nenhum caso de sobre Dengue, Zika e Chikungunya neste ano e que mantém alto índice de visitas realizadas e baixo índice de infestação predial.​
05 de Abril de 2018, 19:50

Prefeitura de Cedro lança Gincana Estudantil para reforçar combate ao Aedes aegypti

A Secretaria de Saúde realizou encontro com Agentes de Combate à Endemias (ACE) e Agentes Comunitários de Saúde (ACS) para apresentação do aplicativo “Aedes em foco”, que traz instruções que irão permitir mais agilidade no combate ao mosquito Aedes aegypti por parte da população. Também foi lançada uma Gincana Estudantil no sentido de reforçar os cuidados do governo municipal nessa cruzada.O evento aconteceu no Centro Social Urbano de Cedro (CSU), na tarde de segunda-feira (13/3), e estiveram presentes o prefeito Dr. Nilson Diniz, o vice Joãozinho de Titico, as secretárias de Saúde, Sayonara Moura, e de Educação, Esmeraldina Bezerra, os professores Ivo Castelo e Henrique Pequeno da Universidade Federal do Ceará (UFC) e o coordenador estadual dos Comitês de Enfrentamento às Arboviroses, Caio Cavalcanti.O gestor municipal enfatizou a parceria com a UFC na consecução de um projeto pioneiro e inovador, na medida em que alinha tecnologia e participação da população. “É com alegria que celebramos este momento, demonstração de que teremos um efetivo maior de agentes multiplicadores no combate ao mosquito. A população terá na palma da mão um aplicativo gratuito e moderno”.No início do ano, o boletim da Secretária de Saúde (SESA) já informava que no município de Cedro não havia registro de casos de dengue, zika e chikungunya, fruto do trabalho de profissionais da saúde, Comitê Municipal de Combate às Arboviroses e Brigada Municipal. Com o advento do projeto da UFC, a tendência é um enfrentamento ainda mais efetivo e eficaz ao vetor. “Estamos colhendo resultados positivos, a população tem se sensibilizado. Iremos dar continuidade às ações de visitas, palestras, cinema itinerante e gincanas escolares”, reforça a secretária Sayonara.Sobre a Gincana EscolarCom apoio da Secretaria Municipal de Educação, a competição entre equipes tem o objetivo de reforçar os cuidados da gestão municipal na meta busca de zerar, ou pelo menos minimizar, os casos de dengue, zika e chikungunya. A Gincana Estudantil foi lançada nesta terça-feira (13/3) e contou com a presença de alunos da rede municipal de ensino e gestão escolar. A parceria é do Programa Saúde na Escola (PSE – Educação e Saúde), cuja programação anual tem diversas apresentações e trabalhos desenvolvidos em sala de aula.A secretária Esmeraldina informa que os estudantes anualmente participam de atividades extra-sala, de acordo com o que aprendem na sala de aula. A iniciativa serve de  estimulo à participação deles em medidas que possam levar benefícios às suas famílias. “Para que alcancemos melhores resultados, temos agora o aplicativo – ferramenta importante em nossas ações por mais saúde”.O município de Cedro é referência no combate ao mosquito Aedes Aegypti. As formas de transmissão das doenças dele decorrentes e as maneiras de combate são todas minuciosamente estudas e discutidas, com vistas ao efetivo combate. “Nessa perspectiva, decisiva é a comunicação entre a população, o governo e os profissionais de saúde envolvidos. Só assim a gente melhora o trabalho diário, de forma gratuita, exercendo-se a cidadania. É assim que iremos controlar o mosquito”, reforça o professor Ivo Castelo.O professor Henrique Pequeno ressalta a parceria UFC/Prefeitura de Cedro. Afirma que sua equipe está satisfeita, engajada na proposta. E reitera o uso do aplicativo “Aedes em foco” como facilitador no desenvolvimento do projeto. Diz mais: “Nosso grande desafio é a participação da população. Semanalmente serão realizadas medidas para evitar que uma geração adoeça e casos alarmantes sejam registrados”, ressalta.O projeto da UFC em Cedro tem sido destaque regional, principalmente por contar com o apoio total da gestão municipal. Para o coordenador do Comitê Estadual de Combate às Arboviroses, a decisão política de unir forças e envolver o maior número de parceiros na luta tem feito toda a diferença, por isso os bons resultados alcançados pelo prefeito Dr. Nilson Diniz. “Enfrentar um desafio desses com o auxílio da tecnologia e o envolvimento dos cidadãos é fazer diferente. Com a participação das escolas, agora, melhores resultados virão”, ressalta Caio Cavalcanti.As próximas etapas do “Aedes em foco” contarão com palestras, voos com drones, capacitações, visitas e a efetiva divulgação das ações desenvolvidas nas diversas plataformas.
15 de Março de 2018, 13:41

Alunos recebem orientação no combate ao mosquito Aedes aegypti

Prevenir é a principal fonte para garantir que Cedro seja uma cidade livre dos focos do mosquito. Conscientizar alunos sobre essa missão tem sido um dos projetos que a atual gestão tem desenvolvido com êxito. Na última semana, especificamente entre os dia 5 e 9, ações de combate ao agente transmissor de doenças como dengue, chikungunya e zika vírus, aconteceram nas escolas municipais. Quem levou as orientações foram os membros do Comitê Municipal de Enfrentamento às Arboviroses. A atividade contou com o apoio de técnicos da Secretaria de Saúde e da brigada municipal, além de fundamental parceria entre a Secretaria Municipal de Saúde e Programa Saúde na Escola (PSE).Para impulsionar a aceitação dos estudantes nessa luta, foram distribuídos materiais educativos informando sobre como eles podem contribuir em casa. Dr. Nilson Diniz acredita que os alunos são os principais agentes multiplicadores dessa atividade que já tem bons resultados. “Durante todo o ano vamos realizar esse tipo de trabalho. A compreensão e o apoio dessa garotada têm tido efeito importante nessa luta. Resultado disso foi o boletim divulgado pela Secretaria Estadual de Saúde (SESA) no inicio do ano, onde marca que Cedro não possui nenhum caso das endemias”, justifica o prefeito. A parceria com Universidade Federal do Ceará (UFC) é a ampliação desse combate.  Por meio do aplicativo desenvolvido na instituição, muitas brigadas serão criadas em vários locais da cidade para mapeamento dos focos do vetor. Inclusive na próxima semana haverá encontros com equipes da UFC e técnicos da SESA na Cidade para início da gincana municipal e palestras com mais estudantes e profissionais da área da saúde sobre a importância do aplicativo. A população também participará da apresentação do balanço feito dos casos em 2017.De acordo com a secretária de saúde, os trabalhos diários dos profissionais dos Agentes de Combate à Endemias (ACE), Agentes Comunitários de Saúde (ACS) e membros do comitê e brigada municipal, estão sendo destaques na região. “Cada um tem elaborado sua função da melhor forma possível em prol da população cedrense. Estamos vigilantes para evitar a proliferação das doenças causadas pelo Aedes. Com a chegada das chuvas estamos ainda mais atentos contra esse mal”, revela Sayonara. Sobre o aplicativoO aplicativo ‘Aedes em foco’ já está disponível nas plataformas Google Play e App Store. O download é fácil, rápido e gratuito. Esse projeto torna Cedro como o primeiro município do Estado a ter o desenvolvimento desta ação inovadora. 
10 de Março de 2018, 10:28