Gestantes de Cedro recebem repelente para prevenção da picada do mosquito
11 de Abril de 2018, 09:52

Entrega de repelentes em cedro



A Prefeitura de Cedro, por meio da Secretaria de Saúde está distribuindo gratuitamente repelentes para as mulheres grávidas do município. A distribuição que ocorre desde 2013, neste ano, está sendo feita na sede da Unidade Básica de Saúde (UBS) de cada bairro. Mesmo sem nenhum registro de casos da doença, a gestão trabalha com medidas preventivas.

 

Algumas formas desse cuidado redobrado são as diversas ações educativas no município e as orientações que as futuras mamães recebem no pré-natal. “Estamos fazendo mobilização social diariamente na intenção de ajudar as gestantes a terem os cuidados necessários durante toda a gravidez. A entrega de repelentes é somente mais uma maneira de prevenir-se de situações delicadas que têm afetada várias famílias no país”, reforça o prefeito Dr. Nilson Diniz.

 

O secretário de saúde, no entanto alerta para o uso correto do produto durante todo o período de gestação. “Elas são prioridades na administração municipal, e para nós é importante que elas passem o repelente diariamente, mas, apenas na área exposta e não por baixo da roupa. Ele tem uma duração de até 10 horas e a gestante tem que fazer a reposição sempre que perceber que está desprotegida”, explica. 

 

De acordo com o coordenador do Comitê Municipal de Combate às Arboviroses e da brigada municipal, “além do trabalho que realizamos diariamente com os agentes de endemias no combate ao mosquito Aedes aegypti, assim como os mutirões que temos feito em diversos bairros da cidade eliminando focos deles, também realizamos esse trabalho da distribuição dos repelentes. Temos feito nossa parte. Pedimos que a população também faça a dela eliminando qualquer possibilidade de acúmulo de água em locais onde o mosquito possa se proliferar”.

Segundo a Coordenadora da Atenção Básica, Simone Firmo, esta ação faz parte do programa de proteção individual de gestantes em situação de vulnerabilidade socioeconômica contra o Aedes aegypti, cumprimento ao decreto n° 8.716 de 20 de abril de 2016 do Governo Federal. “O uso do repelente, não deve ser a única maneira de evitar a transmissão da doença, é importante que nas residências também possam ser adotadas medidas simples e evitar a proliferação do Aedes aegypti”, ressalta.

Para que as gestantes possam receber o produto, elas devem comparecer na UBS com RG, CPF e cartão de acompanhamento do pré-natal ou do SUS em mãos.

 

Sintomas das doenças

 

A dengue e a chikungunya têm sintomas e sinais parecidos. Enquanto a dengue se destaca pelas dores nos corpo, a chikungunya apresenta dores e inchaço nas articulações. Já a zika está associada a uma febre mais baixa (ou ausência de febre), muitas manchas e coceira intensa na pele. A orientação é procurar a unidade de saúde mais próxima ao perceber qualquer um dos sintomas das três doenças.