Profissionais de saúde participam de curso de auriculoterapia para sequelas da chikungunya
04 de Julho de 2017, 14:18

05 24 ufc

O Curso de Auriculoterapia para Sequelas de Chikungunya na Atenção Básica prosseguirá com encontros nos dias 7 de julho e 4 de agosto. A iniciativa é do Laboratório de Práticas Alternativas em Saúde, vinculado ao Departamento de Enfermagem da Universidade Federal do Ceará, e é realizada em parceria com a Prefeitura de Fortaleza.

O trabalho tem a coordenação da professora e enfermeira em Práticas Integrativas e Complementares Angela Maria Alves e Souza (UFC) e da enfermeira Maria Ivanília Tavares Timbó (Prefeitura de Fortaleza). A Profª Angela explica que a ideia de promover o Curso de Auriculoterapia para Sequelas de Chikungunya na Atenção Básica surgiu "diante da situação preocupante que Fortaleza e o Estado do Ceará estão enfrentando com a chikungunya".

Participam do curso 34 profissionais que já concluíram o Curso de Auriculoterapia promovido, em 2016, pelo Ministério da Saúde e Grupo Aurículo na Atenção Básica, coordenado por Luciana Cordeiro, da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

A Profª Angela informa que, com a formação de profissionais, já foi implantado o atendimento com auriculoterapia em 20 postos de saúde de Fortaleza e também ocorrem atendimentos em outros municípios do interior: Cascavel, Beberibe, Icó, Sobral, Barroquinha, Uruburetama, Russas, Crato e Horizonte. Acrescenta que a medida tem contribuído para o aumento do acesso da população às práticas integrativas complementares (PIC) com registro de grande demanda em vários postos de saúde do Ceará.

Mais informações: Profª Angela Souza, do Departamento de Enfermagem – e-mails: amas@ufc.br e amasplus@yahoo.com.br

Fonte: Portal UFC